Claudia Liz

Claudia Liz nasceu  em São Luiz de Montes Belos, Goiás.

Modelo ícone da década de 90, estreou sua carreira aos 13 anos.

Mudou-se para São Paulo e logo tornou-se uma das principais top models brasileiras. Seu sucesso ultrapassou fronteiras e trabalhou em Milão, Paris, Madri, Nova Iorque e Tóquio, trabalhou  com prestigiadas grifes do mundo como Chanel, Yohji Yamamoto, Commes Des Garçons e Gianfranco Ferré

Após a bem sucedida carreira de modelo, Claudia fez uma incursão em outros meios artísticos, atuando em novelas como “Pecado Capital”, “Cara e Coroa”, “Razão de Viver”, entre outras ,  na minissérie “Dona Flor e Seus Dois Maridos” e no programa “MTV A Go-Go”, onde ocupou o posto de apresentadora, em 1995.

Claudia Liz estrelou ainda os longas-metragens “Hans Staden”, “As Feras” e “As Meninas”, de Lygia Fagundes Telles, que lhe rendeu o prêmio de “Melhor Atriz”, junto com Adriana Esteves e Drica Moraes, no Festival de Cartagena

Dona de criatividade pulsante, há menos de 10 anos resolveu assumir o que era seu hobby desde pequena e passou a se dedicar inteiramente às artes visuais.

Artista visual , Claudia Liz transmite sua habilidade em contextos diversos. Como ilustradora, emprestou sua arte para os livros “Millennial Mind” (USA), “Lygia Fagundes Telles – Dossiê de Uma Imortal”, “Racismo Gourmet” e “As Aventuras de Tinoco” e atua na coluna Tendências e Debates do jornal  Folha de São Paulo, no site da Lilian Pacce   e para a  escola  Dossier Arts and Fashion

Em 2020, realizou  um mural em homenagem aos profissionais da saúde da Santa Casa de São Paulo que enfrentavam a pandemia da covid-19, a convite do então provedor Antônio Penteado Mendonça.

Claudia Liz também lançou dois livros, de autoria própria: “O Caminho da Passarela” e “Colorindo o Mundo Fashion”.

Suas obras estamparam ainda uma coleção de peças em couro em 2018 para editoras de moda e influencers e uma collab de lenços em 2020.

Seus portraits já estiveram presentes nas coletivas “Pequenos Notáveis”, no Pavilhão Ciccillo Matarazzo,“Dezembro”,na Thomas Baccaro Gallery, mostra individual em Paris, para a Lonza, exposição “Feminino Plural” ao longo de 1 Km na  Avenida Paulista .

Em 2021, estreou ao lado da artista Criola, a maior exposição a céu aberto da América Latina na Av. Paulista – Feminino Plural, com curadoria da jornalista
Lilian Pacce.

Suas obras da exposição “Feminino Plural”  integram  o currículo escolar do ensino médio , a convite da secretaria de educação do Estado de São Paulo

foto : Adriano Damas

Topo
Topo
/claudializoficial @claudializoficial